A lembrança de Jesus Menino renova em nós a alegria da salvação

“Nasceu-nos hoje um menino, e um filho nos foi dado!” Com espírito de união e fraternidade, a Paróquia Santo Antônio experienciou o Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo nas noites dos dias 24 e 25 de dezembro, reunindo mais de 700 pessoas ao longo de todas as missas.

A noite da Vigília (24/12) contou com duas celebrações, de modo a comportar todos os fiéis no espaço do salão paroquial. A primeira Missa, ocorrida às 19h, foi presidida pelo Padre Ricardo Schueller, residente pastoral da comunidade, que em tom festivo acolheu os presentes durante a homilia.

– O Evangelho nos mostra a simplicidade do nascimento de Jesus, envolto em panos em uma manjedoura. Ficamos embevecidos pela Luz desse Menino que é o próprio Deus, e que vem para nossa salvação; para ensinar a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade – disse.

As celebrações foram repletas de emoção e renovação do sentimento de esperança

O sacerdote fez ainda uma reflexão sobre a gruta em que se encontrava a Sagrada Família.

– Essa gruta, com suas imperfeições e defeitos, é uma porta para nós, em que é preciso se curvar diante da realeza do Senhor para então adentrar e conhecê-Lo. Ele nos acolhe da forma como somos, com nossas imperfeições e pecados. Não o podemos receber de qualquer forma, mas com o coração aberto para experimentar a sua Graça – exortou.

A liturgia foi encerrada com a formação de uma piedosa fila para o ósculo santo na imagem do Menino Jesus, momento que expressou a gratidão e o amor dos devotos. 

Às 21h, foi o Padre Gleison Lima, pároco da Santo Antônio, quem conduziu o rito celebrativo, congregando a comunidade a refletir sobre o mistério do dia enquanto verdadeiro alimento para a caminhada do cristão, citando uma pregação do padroeiro.

– Santo Antônio recorda que o nascimento do nosso Salvador se dá em Belém, casa do Pão. Maria é também esta Casa que gera em seu ventre o grão de trigo, que depois é triturado e nasce para a Vida Eterna. É o Senhor que dá-se sempre a si mesmo, pois nosso Deus é aquele que dá a vida, que a oferece com Amor e Misericórdia – disse.

Concluindo, o sacerdote registrou sua mensagem de Natal a todos.

O Natal é uma festa de grande solenidade para a Igreja

– Nesse momento, faço minhas as palavras do Papa Emérito Bento XVI: “deixemos que a luz deste dia se propague em o todo lugar; entre nos nossos corações, ilumine e aqueça as nossas casas, traga serenidade e esperança às nossas cidades, dê paz ao mundo”. Esses são meus votos para vocês, votos que se fazem prece humilde e confiante ao Menino Deus a fim de que sua luz dissipe todas as trevas da nossa vida, e nos encha com amor e paz. Que Nosso Senhor nos alimente a cada dia, que Ele mesmo nos sacie com sua bondade, porque hoje nasceu para nós o Salvador – finalizou.

A entronização da imagem do Menino Jesus no presépio montado na área externa do prédio pastoral emocionou a todos, e marcou a conclusão do ofício do dia.

A presença dos fiéis abrilhantou a celebração

“O Verbo se fez carne e habitou entre nós”

Já a Solenidade do Natal de Jesus Cristo foi celebrada na noite do dia 25/12 também pelo pároco Padre Gleison Lima. Em sua homilia, o sacerdote destacou uma pregação de São Leão Magno, do século V, e trecho da mensagem de Natal do Papa Francisco para este ano.

No carta de São Leão Magno, Padre Gleison Lima procurou encontrar no trecho lido, três frutos do Espírito Santo para a sua reflexão: a alegria, a paz e a temperança (ou modéstia):

– Diz São Leão Magno: “Hoje, amados filhos, nasceu o nosso Salvador. Alegremo-nos! Ninguém está excluído da participação nesta felicidade. A causa da alegria é comum a todos, porque o nosso Senhor, vencedor do pecado e da morte, veio nos libertar. No nascimento do Senhor, os anjos cantam jubilosos ‘Glória a Deus nas alturas’ e anunciam a paz na terra aos homens de boa vontade. Despojemo-nos, portanto, do velho homem com seus atos e tendo sido admitidos a participar  do nascimento de Cristo, renunciemos às obras da carne. Toma consciência da tua dignidade. E já que participamos da natureza divina, não volte aos erros de antes”.

O pároco fez ainda um paralelo com trecho da mensagem de Natal do Papa Francisco com o Evangelho de São João.

– Desejo que hoje e que a cada dia possamo-nos procurar a viver na paz, alegria, modéstia e na luz. Muita luz. Porque hoje é Natal. Jesus nasceu! E não nasceu para que continuássemos sendo os mesmos. Nasceu para que saíssemos das trevas e pudéssemos então contemplar a luz. Que o Menino Deus abençoe todos os dias na nossa caminhada terrestre e nos contemple com o prêmio da vida eterna. Ele que é Luz do Mundo, o Príncipe da Paz – concluiu o padre.

Que a alegria do Natal permaneça entre os cristãos durante todos os dias do novo ano.


Texto: Nathália Brígida e Tiago Ferreira/Pascom Santo Antônio
Fotos: Aparecida Gomes, Hellen Pessanha e Renan Dias/Pascom Santo Antônio

Faça um comentário